Buscar
  • MIDIAMAX.COM.BR

Desembargador autoriza prisões de João Amorim e Gilmar Olarte


O desembargador Luiz Claudio Bonassini autorizou a prisão do vice-prefeito afastado de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), e do empresário João Amorim. O Gaeco solicitou a prisão na semana passada, mas a decisão só saiu hoje.

O Gaeco ainda não foi informado da autorização da prisão, que deve ser feita pela Polícia Militar. O pedido de prisão tem como base a Operação Coffee Break, que apura suposta compra de voto e troca de cargos para a cassação do mandato de Alcides Bernal (PP).

Além da prisão, o Gaeco ainda solicitou afastamento de 17 vereadores: Carla Stephanini , Edil Albuquerque , Paulo Siufi, Vanderlei Cabeludo, todos do PMDB, Eduardo Romero, Otávio Trad e Flávio César, do PTdoB, Delei Pinheiro, Chiquinho Telles e Coringa, do PSD, Gilmar da Cruz (PRB), Edson Shimabukuro (PTB), Jamal Salem (PR), Waldecy Chocolate (PP), Airton Saraiva (DEM), João Rocha (PSDB) e Carlos Borges (PSB).

Em 2013, 23 vereadores votaram a favor da cassação de Alcides Bernal, mas 6 não estão mais no cargo. Mario Cesar (PMDB) já está afastado, Alceu Bueno renunciou ao mandato, Juliana Zorzo (PSC) voltou a suplência, Elizeu Dionizio (PSDB) foi eleito deputado federal e Grazielle Machado (PR) deputada estadual.

O Gaeco continua as investigações para apurar suposta operação para cassar Alcides Bernal. No momento, além de aguardar a prisão e os afastamentos, o Gaeco analisa contas bancárias e espera perícia nos 17 celulares apreendidos.

#AtualidadesJurídicas #DireitoPenal

0 visualização
  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn

Possiede Araujo Advocacia 
contato@possiedearaujo.com.br

(67) 3222.8097 / 9 8111.4466 
Rua Antônio Maria Coelho, 4531, CEP: 79021-170, Campo Grande - MS