Buscar
  • JUSBRASIL.COM.BR

Títulos executivos extrajudiciais e a facilidade para a cobrança de créditos empresariais


Ao questionarmos os empresários sobre as maiores dificuldades que encontram em suas atividades, em geral, teremos como resposta: atrair clientes e fechar negócios.

Mas e depois? Como fazer o cliente cumprir o acordado? Como fazer uma cobrança efetiva de créditos em aberto? As respostas para essas perguntas estão intimamente ligadas ao modo de se fazer negócios e como formalizá-los.

Havendo o inadimplemento, a primeira alternativa que se deve procurar certamente é a via pacífica, realizando a cobrança amigavelmente, para que se mantenha um vínculo positivo entre as partes e seja possível existir transações futuras.

Todavia, esgotados esses meios, a cobrança se torna bem mais simplificada e efetiva se na contratação tiver sido emitido um título executivo extrajudicial.

Os títulos executivos extrajudiciais são documentos que podem ser feitos nas rotinas das empresas e são capazes de embasar uma execução judicial. Entre eles, estão: contratos particulares assinados por duas testemunhas, contratos registrados em cartório, notas promissórias, duplicatas, debêntures e cheques.

Os documentos geram a obrigação de pagar, não sendo necessário entrar com um processo de conhecimento na justiça, o que em muitos casos levam-se anos, e no qual se discutiria se a dívida é realmente válida, se a empresa credora tem realmente direito aos valores e se houve a entrega de objeto ou prestação de serviço.

Nas ações de execução presume-se que toda a negociação e cumprimento foram realizados corretamente, fazendo com que a discussão seja somente em torno de como o pagamento será feito, utilizando-se de meios para garantir a quitação de maneira mais segura ao credor, como, por exemplo, a penhora de bens nos casos em que não houver cumprimento espontâneo pelo devedor.

Nessa modalidade de ação a empresa credora tem posição mais favorável, bastando acionar o cliente devedor por uma execução forçada, a fim de receber o quanto foi representado no título, o que é uma alternativa extremamente prática e fácil para qualquer tipo de empresa.

Procure um advogado especializado para que adeque e regularize as rotinas e documentos do seu negócio, a fim de otimizar tempo e, principalmente, evitar prejuízos financeiros.

Por Natália Martins Nunes

#DireitoEmpresarial #DireitoProcessualCivil #DireitoCivil

0 visualização
  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn

Possiede Araujo Advocacia 
contato@possiedearaujo.com.br

(67) 3222.8097 / 9 8111.4466 
Rua Antônio Maria Coelho, 4531, CEP: 79021-170, Campo Grande - MS